cabecalho

cabecalho
Aproveite ao máximo o Blog Fotografia de Verdade

Pesquisar este blog

Cação não existe

Cação não existe
Cação é tubarão! Apenas uma nomenclatura para se vender carne de um animal em extinção

sábado, 24 de setembro de 2011

Arquipélago de Los Roques



Imagem da internet

É estranho, mas sou obrigado a começar esta postagem, exclusivamente com uma foto que não é minha. Infelizmente fui informado este ponto de informações turísiticas não existe mais, mas, mesmo assim o lugar continua o mesmo, os pontos continuam intocáveis. E com isso, faço questão de postar uma imagem minha que transmite o mesmo charme. 

                                              Sejam bem vindos ao Arquipélago!

Algo a mais existe neste lugar, talvez seja a combinação de cores, ou a perfeição dos detalhes, não sei ao certo se é pelas águas que escondem uma explosão de vida e ou pelas correntes que levam os mergulhadores em drift, ou no simples prazer de ver o pôr do sol em companhia dos pelicanos, só sei que Los Roques não se preocupa com o futuro, ele vive o presente como se ainda estivesse na época em que os donos dos mares eram os piratas. Assim se faz a vida em um arquipélago em algum lugar da costa venezuelana. 


O arquipélago de Los Roques tem aproximadamente de 10.000 a 15.000 anos que surgiu no Mar do Caribe. Já a rocha que deu origem ao conjunto de ilhas teve sua origem a 40 milhões de anos e, com o acúmulo constante de restos de corais e outros sedimento marinhos e com a elevação constante do nível do mar, originou-se a formação dos arrecífies da Barreira Norte e Barreira Sul criando uma proteção em torno das dezenas de ilhas que formam Los Roques. 
Com uma distância de 36 km de Leste a Oeste e 26.6 Km de norte a sul o arquipélago abrange uma área de 1.100 km, incluindo toda área de terra e água, se encontram também 42 Cayos e 300 ilhotas, e uma extensão ainda não determinda de arrecífes vivos. Fora da Barreira Sul há uma plataforma mais estreita e íngreme, onde a profundidade pode chegar aos 1000 metros, bem mais do que as profundidades encontradas ultrapassando a Barreira Norte. A chegada do homem ao arquipélago tem seus relatos nos anos 900 d.c. o antigo povo caribenho se deslocavam até essas ilhas em busca de pesca, extração de sal e a caça de tartarugas. 










Esses acampamentos inicias foram diretamente nas ilhas Dos Mosquises, Cayo Sal e Crasquí. Dentre outros achados os pesquisadores encontraram caminhos de pedras, restos de casas e construções e de represas salinas, são o que comprovam a existência do homens nessas ilhas entre os séculos XVII e XIX. Já a ocupação definitiva de Los Roques começou no século XX com a vinda de pescadores da Ilha Margarita que foram trazendo com o passar dos tempos os seus parentes e formando uma vila de pescadores. 


Alguns nomes de ilhas neste arquipélago vem de uma tradução da língua inglesa falada pelos Bucaneiros (piratas, para o espanhol). Como por exemplo: Frank`s Key que virou Francisqui; Crab`s Key em Crasquí e Domus`Key em Dos Mosquises. E hoje tenho o prazer o bucear (mergulhar) e poder roubar imagens dessas águas em que no passado foram território de piratas que viam apenas neste lugar, o sentido de suas vidas. Um ecossistema característico e completo, tipicamente do tópico Los Roques é formado por enormes praias de areias incrivelmente brancas, uma variedade de vidas em diferentes extensões, com algumas formações rochosas que se contrasta com o degradê de suas cores marinhas.  


Em 1972 o arquipélago de Los Roques foi consciderado Parque Nacional, se tornando ainda mais um oasis marinho para centenas des espécies e, das mais variadas formas de vida possíveis. A ilha que veio tempos depois se transformar na vila de pescadores e, nos dias atuais, virar o ponto de referência para todo o arquipélago, foi a Ilha Gran Roque, que fica localizada na parte noroeste, tendo o seu território em forma triangular medindo 3,2 km por 900 metros e com uma superfície total de 1,7 km2. Mesmo sendo um território bem pequeno, a ilha tem seu espaço dividido em duas partes bem distintas, uma com formação montanhosa com 2 km de extensão e altitude de 124 metros em seu ponto mais alto próximo a um farol desativado.  Já a segunda parte da ilha onde se encontra a vila, é uma área plana, arenosa e com alguns pontos alagados. Na parte sul e protegida desta ilha, se encontram praias e o lugar perfeito para abrigar as embarcações,  sendo ponto de partida para todo o arquipélago. 

O pequeno aeroporto a beira-mar, a igrejinha, a praça central dividem espaço entre as ruas arenosas, casas de particulares e pequenos hotéis.O dia 7 de setembro de 2011 foi comemorado o aniversário de 100 anos da Coroação da Virgem Del Valle sendo homenageada com uma belíssima concentração de inúmeras embarcações em um cortejo em direção a Gran Roque. Um dia típico, esperado e comemorado com muita empolgação pelos nativos. Um lugar referência para quem quer desfrutar do prazer de viver, um simples serviço hoteleiro mas fornecido em altíssimo estilo. Acesso wi-fi liberado, ar condicionado, seguraça total, e o prazer em servir uma comida extremamente elaborada, não tem como esquecer o calor constante e um entardecer inesquecível. 



Los Roques recebe voos diários vindo de Caracas, mas nos fins de semana a ilha tem um aumento significativo no número de visitantes, que passam os dias em diferentes praias, sempre com o apoio de barraquinhas instaladas na areia exclusivamente para eles, isopor com comidas leves e bebidas para que possam desfrutar o dia todo de praias com águas aos 30 graus, ausência total de ondas e uma profundidade que não passa de 1 metro. A moeda local, o Bolívares pode ser comprado em caracas ou diretamente na ilha no valor de aproximadamente 7 bolívares para 1 dólar. A hospedagem inclui café da manhã com cereias, pães, café, leite quente e frio, sucos e frutas. O almoço é fornecido em grande caixas térmicas que podem ser levadas para praia, o lanche da tarde com alguns pães com geléia ou pizzas, mas meu conselho é que mantenham espaço para o saboroso jantar. 




Walter ADC
Normalmente servido a luz de vela, um ceviche como entrada, um creme de abóbora para forrar o estómago e como prato principal filé de barracuda flambado com alguns acompanhamentos que não consegui identificar e para finalizar um pavê de chocolate. Los Roques não precisou de muitas coisas para se formar, vive de forma simples, com toda elegância de um lugar sem igual e se faz aos detalhes, deixando lembranças perfeitas para quem esteve em suas ilhas. A empresa me mergulhos ADC (Aquatics Diving Center)   irá cuidar de todos os detalhes para quem queira conhecer pessoalmente este paraíso, desde a chegada ao aeroporto na capital, voo para ilha, hospedagem, passeios pelas mais belas praias, inclusive a Praia Cayo D`Água, consciderada uma das dez praias mais belas do mundo. Quando entrar em contato com a ADC diga ao Walter que foi extremamente bem recomendado pelo Gilson Jr.
Ou juntem-se a nós através da operadora TechDive  o mergulho levado a sério.



A todos um belo pôr do sol
                                                                         Gilson Jr. Fotografia de Verdade


Assista o vídeo e desfrute também um pouco do belíssimo voo sobre o mar venezuelano!
video

3 comentários:

  1. Tenho acompanhado seu blog e apesar de muitas vezes não comentar sobre suas postagens, desta vez não há como deixar escapar a oportunidade de parabenizá-lo pela belíssima postagem, excelentes informações, válidas para alguém que um dia irá com certeza desfrutar dessa beleza, mesmo que não seja nessa vida!!!!! INCRÍVEL!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Que lugar extraordinário!!!!!!!!! Ainda temos muitos mistérios a desvendar nesse mundo, muitas imagens a serem vistas e belezas descobertas. A vida começa com o simples gesto de abrirmos os olhos. Poder ver imagens como estas enriquece a alma!!!

    ResponderExcluir
  3. As postagens de Los Roques ficaram ótimas. Conteúdo narrativo muito bom e principalmente as fotos que deram um show e dão asas a imaginação de todos. Parabéns!

    ResponderExcluir