cabecalho

cabecalho
Aproveite ao máximo o Blog Fotografia de Verdade

Pesquisar este blog

Cação não existe

Cação não existe
Cação é tubarão! Apenas uma nomenclatura para se vender carne de um animal em extinção

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Zoo de Lujan - Argentina


Já algum tempo eu vinha planejando ir até essa cidadezinha no interior da Argentina, graças as minhas milhas na Tam e uma bela promoção, consegui realizar mais este sonho, tudo meio corrido mas, valeu a pena cada segundo. O Zoo de Lujan é muito diferente do que estamos acostumados a vivenciar nos zoológicos tradicionais. Lá tem algo a mais, algo que me despertou o interesse de conhecer pessoalmente assim que descobri a sua existência. É lógico que são animais domesticados, ou treinados, se esse seja o termo mais indicado mas, a verdade é que neste Zoo eu poderia entrar “dentro” das jaulas e ficar cara a cara com os animais, e ainda poderia mais, poderia tocar neles, inclusive no grande rei da selva. Não sabia dizer ao certo que o sentiria quando estive lá, certamente ficaria fascinado com o que provavelmente encontraria.



Dai comecei a me preocupar de como chegaria até o zoo, exatamente porque a cidade fica a uns 60 km afastada da capital. Após algumas pesquisas na net e até mesmo no próprio site do zoo, achei que seria melhor ir de ônibus de linha. Mas como haveria um dia livre, acabei descobrindo que em uma cidade próximo a Lujan, havia um outro zoológico que também seria imperdível uma visita. Então a melhor opção seria o aluguel de um carro, apesar de nunca ter dirigido fora do país, fui com a cara e a coragem. Ainda bem que aluguei o carro, se dependesse de ônibus estava enrolado.


Lujan é típica cidade do interior, que fica as margens de uma autopista, inclusive o zoo fica do lado esquerdo de quem está indo no sentido capital interior. Bueno Aires tem dois aeroportos, o Aeroparque que fica bem no centro da cidade, como se fosse o nosso Congonhas e o Aeroporto Internacional Ezeiza, ambos recebem voos do Brasil. O Ezeiza fica afastado 35km da capital e foi exatamente para esse aeroporto que fui. Com um “Portunhol” mal falado, segui pela Panamericana até avistar a placa com indicação para o Zoo de Lujan. O Real no dia estava valendo 3 Pesos Argentinos, o que é uma boa ajuda, já que as coisas por lá não são tão barato assim. A entrada é 130,00 pesos por pessoa, com direito a tudo, inclusive ao estacionamento, apenas as despesas na simples lanchonete não estavam incluídos no valor da entrada.



Com uma estrutura bem simples, o zoo consegue realmente impressionar qualquer um que passe o dia por lá. Os cuidadores dos animais conseguem adestrarem de tal forma que é capaz de permitir que praticamente qualquer pessoa possa entrar nas jaulas e ter um contato físico com os animais, sem qualquer tipo de proteção, medicação ou qualquer outra forma que não fosse a educação que os animais recebem desde filhotes. A primeira jaula que entrei foi uma que tinha dois filhotes de Tigres Brancos (Albino). Apesar de serem tigres, não me despertou tanta emoção, exatamente por ainda serem filhotes. O desejo de fotografar e ser fotografado ao lado daqueles animais era tão grande, que os minutos pareciam ultrapassarem o tempo normal. Para segunda jaula, fui direto onde estavam os Tigres adultos, desta vez sim, não é tão simples explicar o que se sente por estar junto de um animal tão grande, imponente e majestoso como aquele. Há sempre um pouco de receio mas, o desejo de entrar e tocar e muito, muito maior que qualquer outra coisa. Mas ainda havia a jaula dos leões, não eram filhotes, e nem fêmeas, na verdade eram dois grandes leões machos.


Ainda estávamos próximos ao horário do almoço, os felinos de um modo geral, são animais de hábitos noturnos. Durante o dia, principalmente ao meio dia, eles estão morrendo de sono. Tanto nas jaulas dos Tigres como as dos Leões, eles não estavam muito ativos, estavam com mais vontade de ficarem deitados, do que posarem para fotos. Fui até o cercado que ficava os elefantes, onde é possível dar alimentos diretos na tromba deles, tirar uma foto ao lado daquele animal gigantesco. Uma visita onde ficam os veados, pacas, cutias, emas, e no final dar doce na boca de dois ursos pardos, um animal que já medida mais de 2,5 metros de altura.



Mas o desejo era que a hora passasse mais um pouco para que os leões pudessem ficar mais ativos, foi quando comecei a escutar os rugidos bem alto, aí sim, percebi que deveria voltar a jaula dos grandes reis, acho que entrei mais de 6 vezes simplesmente para poder aproveitar ao máximo aqueles instantes. Quando revolvi passar novamente na jaula dos grandes tigres, os tratadores já haviam fechado para que eles pudessem descansar, ainda pensei: mais do que já dormiram, mas na verdade acho que estavam muito ativos, eles já não paravam mais, andavam de um lado para o outro o tempo todo.






Infelizmente o dia foi chegando ao fim e eu ainda precisava chegar até o centro de Lujan e achar o meu hotel. Bem no centro da cidade tem um Catedral, a Nuestra Señora de Lujan, um obra tão impressionante quanto o Zoo, um arquitetura de impressionar qualquer um. A sua frente uma praça com alguns artistas de rua, algumas barraquinhas, a população local e um cansaço em mim que já pesava a viagem daquele dia. Uma cerveja porque ninguém é de ferro, uma verdadeira carne argentina na brasa, um belo banho e cama, amanhã irei para Ciudad de Belen Escobar, conhecida simplesmente por Escobar, para conhecer o Parque Temakèin.







O Zoo de Lujan talvez deixe a desejar na infra estrutura ou talvez seja ainda mais perfeito pela simplicidade, o lugar faz qualquer um viajar na imaginação, faz sentir sensações impossíveis de serem explicadas, o lugar torna realidade algo que parece ser impossível, faz da interação homem – animal uma coisa tão simples que seria inaceitável acreditar, se não fosse meu desejo de conhecer bem de perto. O cuidado é em tempo integral, o amor pelos animais é mais que real, a dedicação está muito além dos poucos minutos que eu me dediquei aquele lugar. Tocar meus lábios no nariz de um grande leão era algo que eu nunca imaginava que poderia acontecer, poder acariciar a pele de um belo tigre, poder me sentir completamente insignificante ao lado de enorme elefante, dar alimento na boca de um urso com quase 3 metros de alturas, eram coisas que não imaginava que poderia presenciar, ou melhor, poderia vivenciar. O Zoo de Lujan é muito mais que um simples Zoo, é algo que nós talvez nunca houvéssemos sonhados que um dia poderíamos conhecer.





Um passeio imperdível!


















Um comentário:

  1. Lujan é um lugar muito interessante. Os leões "mansos" são intrigantes!!!

    ResponderExcluir