cabecalho

cabecalho
Aproveite ao máximo o Blog Fotografia de Verdade

Pesquisar este blog

Cação não existe

Cação não existe
Cação é tubarão! Apenas uma nomenclatura para se vender carne de um animal em extinção

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

A semente em uma Flôr



Hoje em 2011, já passei por algumas fases na fotografia. E com a dedicação na arte de fotografar a vida marinha, fui obrigado a sofrer avanço no conhecimento, e nos equipamentos. Mas no início, usava uma máquina com poucos recursos e mesmo assim, ainda fotografava sem saber como usar ao certo as funções daquele instrumento meio estranho.


Fotografando em ambiente bem tranquilo, e não desmerecendo estes primeiros trabalhos, mas hoje em dia, tenho me dedicado a um estilo um pouco diferente. Quando vejo essas fotos, às vezes me pergunto como cheguei a uma qualidade tão legal , deixando por conta da máquina o resultado final. E depois de fazer algumas correções nas fotos, tive a certeza que meu estilo pessoal hoje, é o fruto de uma semente plantada em 1999, ainda nas máquinas analógicas. Coletânea de um acervo digital, iniciada em 2004, onde não há uma história específica, mas com toda certeza tem haver com a minha história na fotografia, selecionei estas fotos. Todas que estão aqui nesta postagem sofreram alguma correção. Já as imagens do vídeo estão em seu formato original. Contudo, acredito que mesmo em sua simplicidade, irá despertar em cada um que lhe admira, um sentimento bom, o sentimento que tive a intenção de provocar quando “clickei” uma máquina que tinha vontade própria.
Espero que admirem, mas antes disto, desejo
                                                                             Gilson Jr.

2004
2010
                                                                           
















                          DESEJO


".............. primeiro que você ame
E que amando, também seja amado
E que se não for, que seja breve em esquecer
E que esquecendo, não guarde mágoa
Desejo, pois, que não seja assim
Mas se for, seja sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos
Que mesmo maus e inconseqüentes
Sejam corajosos e fieis,
E que pelo mesmos um deles
Você possa confiar sem duvidar
É porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos
Nem muitos, e nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiadamente seguro
Desejo depois que você seja útil
Mas não insubstituível
E que nos maus momentos
Quando não restar mais nada
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé
Desejo ainda que você seja tolerante
Não com os que erram poucos, porque isso é fácil
Mas com os que erram muitos e irremediavelmente
E que fazendo bom uso dessa tolerância
Você sirva de exemplo aos outros
Desejo que você sendo jovem
Não amadureça depressa demais
E que sendo maduro, não insista em rejuvelecer,
E que sendo venho, não se dedique ao desespero,
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós
Desejo por sinal que você seja triste
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom
O riso habitual é insosso e o riso contínuo é insano.
Desejo que você descubra,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existe oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão a sua volta,
Desejo ainda que você brinque com um gato
Alimente um cuco e ouça um joão-de-barro
Erguer triunfante seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada
Desejo ainda que você plante uma semente
Por mais miúda que seja,
E acompanhe seu crescimento
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita um árvore
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro
Porque é preciso ser prático,
E que pelo menos uma fez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga “esse é meu”
Só para que fique bem claro quem é dono de quem,
Desejo também que nenhum de seus afetos morra
Por ele e por você
Mas se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sem sofrer e sem se culpar
Desejo por fim que você sendo homem
Tenha uma boa mulher
E que sendo mulher
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor pra recomeçar,
E se tudo isso acontecer
Não tenho mais nada a te desejar"
                                           (Victor Hugo)





















Meu cacto.


video




Um comentário:

  1. Não basta apenas "clikar". A forma de olhar e o prazer em admirar fazem toda diferença. Nada como um sonho para alimentar uma paixão .... ou quem sabe uma paixão para alimentar um sonho......... Parabéns!!!

    ResponderExcluir